Técnico do Operário sinaliza com várias mudanças entre titulares para domingo; troca de goleiros foi uma das alterações promovidas por Amilton

Amilton Oliveira não escondeu sua insatisfação com sua equipe após a derrota em casa para o Cene no último domingo. Viu falta de vontade em sua equipe, lamentou os erros e chegou a colocar o cargo à disposição.

O último pedido não foi aceito pela direção do clube, contra as reclamações, o treinador sinalizou com muitas mudanças entre os titulares para o jogo de domingo, diante o Cerâmica, de Gravataí, Rio Grande do Sul.

MUDANÇAS Luciano foi uma das opções testadas por Amilton Oliviera ontem à tarde - Foto: Rodrigo Covolan

MUDANÇAS Luciano foi uma das opções testadas por Amilton Oliviera ontem à tarde
Foto: Rodrigo Covolan

A primeira mudança deve ocorrer no gol. Filipe, titular nas duas primeiras rodadas e criticado no último fim de semana, deve dar lugar a Fabrício.

Esquema não muito bem aceito até então por Amilton, o 3-5-2 passou a ser uma possibilidade para o fim do primeiro turno da primeira fase da Série D do Campeonato Brasileiro. André, Nelinho e João Paulo formariam o trio ofensivo caso o técnico alvinegro prefira essa formação tática. A ala direita, neste esquema, seria ocupada por Serginho Paulista, embora Felipe também tenha sido testado nesta função. Fabinho deve prosseguir como lateral-esquerdo titular, e Ceará, ainda com dores no joelho é ausência certa. Com isso, um possível meio de campo seria com composto por Zé Leandro, Edson Grilo e Cícero.

Amilton também treinou com o tradicional 4-4-2, e estudou muitas opções para a equipe. Testou Felipe na lateral-direita, Ferreira no meio de campo, Maikon e posteriormente Luciano mais à frente. Ainda com dois zagueiros, Amilton preferiu por André formando dupla com Nelinho.

Ontem também foi definida a arbitragem para o confronto entre Cerâmica e Operário. Apita o jogo Ronan Marques da Rosa, de Santa Catarina, sendo auxiliado por João Monteiro de Souza Junior e Maurício Silva Penna.

O Operário se encontra em situação delicada na Série D do Campeonato Brasileiro. As duas derrotas até o momento põem o alvinegro de Vila Oficinas na lanterna do grupo ‘A07’, sem nenhum ponto.

O adversário do próximo domingo também ainda não somou seus primeiros pontos na quarta divisão nacional, entretanto, leva vantagem sobre o Operário por ter marcado um gol, algo que a equipe de Ponta Grossa ainda não conseguiu este ano. Curiosamente, uma das principais figuras do adversário do Operário de domingo é o atacante Hevandro, que estava em Vila Oficinas durante boa parte do Paranaense deste ano.

Por Jefferson Augusto (Diário dos Campos – 28/7/2001).

Os comentários estão encerrados.