Precisando reagir para se manter vivo na Série D do Campeonato Brasileiro, Amilton Oliveira aposta em jovens jogadores no time titular hoje, contra o Cerâmica, fora de casa

Precisando vencer para manter o Operário vivo na Série D do Campeonato Brasileiro, Amilton Oliveira resolveu ousar, e apostou suas fichas em um grupo de jogadores jovens. Diante o Cerâmica, hoje, às 16 horas, em Gravataí, o Operário terá quatro jogadores na casa dos 20 anos.

André, 22; Felipe, 20; Ferreira, 21; e Maikon, 19, começam jogando hoje, e são uma das cartas lançadas por Amilton para reverter as duas derrotas sofridas na primeira fase da Série D nacional. A aposta em jovens valores também uma tentativa do treinador em encontrar respostas para a má atuação na rodada anterior. Após a derrota em casa para o Cene, o técnico disparou críticas, apontando falta de vontade e garra por parte de seus jogadores. Agora, aposta nos mais jovens. “Se faltou vontade no último jogo, então vamos por a garotada para correr, para dar um gás maior”, analisa o técnico.

CORRERIA Ferreira é um dos quatro jovens lançados por Amil hoje, em busca da primeira vitória na Série D - Foto: Fabio Matavelli

CORRERIA Ferreira é um dos quatro jovens lançados por Amil hoje, em busca da primeira vitória na Série D
Foto: Fabio Matavelli

A ideia de ‘fazer uma correria’ com os mais novos, é compartilhada pelos próprios escolhidos pelo técnico. “Vai ser um jogo difícil, também sou novo, e vamos ajudar um ao outro, um correr pelo outro para ajudar o Operário”, discursa André, zagueiro, que perto de seus colegas mais novos, chega a ser considerado ‘experiente’. O defensor está no alvinegro desde o início do Paranaense, chegou, inclusive, a ser titular em algumas rodadas, e hoje recupera a titularidade, fazendo dupla com Nelinho.

Felipe, encarregado de ocupar a lateral-direita hoje à tarde, sabe que o terceiro compromisso do alvinegro na quarta divisão é uma oportunidade para o jogador, que integra o elenco desde a pré-temporada para o Paranaense. “Esperei bastante tempo por essa chance. Desde a pré-temporada lá em Reserva eu tinha expectativa, e estou aqui para ajudar o Operário a se recuperar na Série D”, discursa o lateral. “Tenho essa característica de explorar a velocidade, de ir pra cima mesmo”, complementa o ala.

A ideia de lançar os garotos justamente em um momento mais delicado do Operário não parece incomodar o treinador. Amilton entende que os jogadores relacionados para a partida de hoje estão prontos. “Foi a profissão que eles escolheram. Jogador de futebol tem que estar ciente de suas responsabilidades. Não existe essa de ‘queimar’ os garotos. Eles treinam, trabalho, para isso. Se perguntar aqui todo mundo diz que é homem, que está pronto, então tem que ter essa atitude no trabalho também”, prega.

Por Jeferson Augusto (Diário dos Campos – 31/07/2011).

Os comentários estão encerrados.