Carlos Henrique Paiva confirma equipe no 3-5-2 para o jogo de amanhã, e aponta o pouco entrosamento como principal problema para a equipe

Técnico novo, dois reforços, mudança de esquema tático, as novidades são muitas para um jogo decisivo. O Operário enfrenta o Oeste amanhã, pela sétima rodada da Série D do Campeonato Brasileiro, em Itápolis, precisando vencer para seguir com chances de classificação para as oitavas de final.

Ontem, Carlos Henrique Paiva comandou o último treino antes de a equipe embarcar para o interior paulista, e definiu a equipe que começa jogando. O novo técnico da equipe alvinegra confirmou a adoção do 3-5-1 (com variante para o 3-6-1 em determinados momentos), e o desentrosamento, ou ‘falta de conjunto’ deve ser o principal empecilho da equipe ponta-grossense.

NOVIDADE Nelinho  irá compor o trio de zagueiros amanhã e será uma das novidades do Operário amanhã

NOVIDADE Nelinho irá compor o trio de zagueiros amanhã e será uma das novidades do Operário amanhã

Ainda que tenha tido praticamente duas semanas de ajustes, Paiva ainda teme a pouca familiaridade entre algumas peças do time titular. “Ainda falta conjunto, ali atrás com os três zagueiros, na frente com o Elvis e o Marcelinho, que chegaram a pouco tempo, mas exploramos isso por toda a semana, e explorei bastante o diálogo dentro de campo”, explicou o treinador.

Apesar da necessidade de uma vitória para se manter vivo na competição, Paiva preferiu adotar um pouco de cautela, embora descarte o termo ‘retranca’. “Eu diria cauteloso, como todo adversário que vai jogar na casa do adversário. Para ter que vencer a tendência é ir para frente, mas na verdade o que é importante é ter a posse de bola”, analisa. A tendência é que na casa do adversário o Operário aposte na velocidade, já que no treino de ontem várias vezes o técnico simulou situações de contra-ataques.

Sem poder contar com André, suspenso, Ceará, que embora tenha treinado ontem entre os reservas ainda não tem condições plenas de jogo, Carlos Henrique Paiva fará sua primeira partida como treinador do time principal do Operário levando a campo um time com três zagueiros.

João Paulo, Nelinho e Marcelo irão compor a defesa, com China na ala direita, Zé Leandro como primeiro volante, Serginho Paulista, Elvis, que faz sua estreia com a camisa do Operário e tendo a função de armador e George na ala esquerda. O ataque será formado por Marcelinho e Ícaro.

Por Jeferson Augusto (Diário dos Campos – 26/8/2011).

Uma resposta a Diário dos Campos: ‘Conjunto’ vira desafio no Operário