Comissão Técnica vive dilema, se utilizar atletas pendurados, pode perde peças importantes nas quartas de final

O técnico Pedro “Damião” Caçapa tem uma dúvida a mais para definir o time titular do Operário Ferroviário no primeiro duelo contra o Joinville pela terceira fase do Campeonato Brasileiro da Série D. O Fantasma tem nove jogadores, entre os quais seis considerados titulares, pendurados com dois cartões amarelos.

O dilema de Caçapa é que o Operário já começa a fase garantido nas quartas de final. Com isso, ele poderia orientar os jogadores pendurados a “forçar” o cartão amarelo no primeiro jogo. Aí eles cumpririam a suspensão automatica na segunda partida contra o Joinville e entrariam “zerados” na outra fase.

No entanto, mesmo com a vaga garantida nas quartas, um bom desempenho diante dos catarinenses, pode assegurar ao Operário a vantagem de decidir em casa e enfrentar um adversão teoricamente mais fácil no confronto que vale a vaga na Série C.

O técnico Caçapa ainda não confirmou se vai ou não utilizar a estrategia, a decisão deve ser oficializada apenas durante a semana. Do outro lado, o Joinville, do técnico Leandro Machado, não pretende poupar ninguém. São três jogadores pendurados, Eduardo, Souza e Marcelinho. Machado confirmou a Rádio Cultura, de Joinville, que o objetivo é assegurar o primeiro lugar geral e por isso ganhar os dois confrontos é primordial.

Os pendurados do Operário são o goleiro Ivan, os laterais Cassiano, Rogerinho e Péricles, os volantes Cambará e Dário e os atacantes Edenílson, Léo Gazola e Tardeli.

Por Vitor Hugo Gonçalves (Net Esporte Clube – 20/09/2010).

Os comentários estão encerrados.