Lateral confia em bom resultado do Operário, mas ressalta que partida contra o Toledo será uma verdadeira decisão de campeonato; jogo começa às 15H30

O velho jargão “cada jogo é uma decisão” se aplica bem à situação do Operário nesta reta final do Campeonato Paranaense de Futebol e foi usada com firmeza pelo lateral Lisa após o coletivo de sexta-feira que definiu o time que vai a campo neste domingo contra o Toledo.

Em um confronto entre duas equipes que tem campanhas semelhantes e em um torneio onde apenas um ponto separa a ala dos classificados com os desesperados que aparecem na zona do rebaixamento, o jogador do Fantasma e um dos ídolos da torcida pede paciência e também tranquilidade para que o resultado apareça.

“Cada jogo temos que encarar como verdadeiras decisões. O resultado é muito importante, pois uma vitória pode fazer com que a gente consiga subir algumas posições e ficar um pouco mais longe do rebaixamento”, diz o jogador.

No entanto, pela experiência que tem, Lisa reforça que a partida não será fácil. Isso porque o time do Toledo vem para buscar no mínimo um empate e por isso apostará na retranca para não deixar os donos da casa jogar. “Eles vêm para tentar segurar o jogo e nós vamos ter a torcida ao nosso lado gritando. Temos de ter calma e buscar o gol, mas não sermos afoitos como aconteceu com o Rio Branco. Tem de ir para cima com tranquilidade”, reforça.

Sobre o desempenho nas últimas partidas, ora com boas apresentações, ora com participações medianas e razoáveis, o camisa 2 alerta que chegou o momento do Operário ‘mostrar a sua cara no campeonato’. “Pela primeira vez vamos conseguir repetir o mesmo time e os jogadores já começam a pegar mais confiança para impor o nosso ritmo. Assim podemos jogar com equilíbrio e tranquilidade, além de ter inteligência para sair com a vitória”, comenta ao já alertar o torcedor que a partida será muito difícil.
Times contratam ex-operarianos.

Enquanto o Fantasma vai entrando na reta final do Paranaense 2010, outros times do Paraná apresentam atletas que já defenderam o time ponta-grossense até mesmo neste ano ou em anos anteriores para a temporada de disputas.

O Londrina que busca se reerguer após o rebaixamento para a Divisão de Acesso finaliza a montagem do elenco para também representar o Paraná na Copa do Brasil. E com a missão de voltar a figurar entre os melhores do Estado, alguns ex-operarianos foram apresentados como reforços. Segundo as informações divulgadas pelo site Net Esporte Clube, o clube confirmou – segundo o registro na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) do atacante Léo Gazolla, que foi dispensado há poucas semanas pelo Operário e de mais dois atletas que jogaram pelo alvinegro junto com Rodrigo Muller, o Casca. Foram levados o zagueiro Betão e o meia Rafinha.

Já o Nacional de Rolândia tenta se livrar do rebaixamento com mais uma aposta que defendeu o Operário. O reforço é o volante Bea, filho do empresário Francisco Carlos de Jesus, o Chico da Bracol, que integrou o Grupo Gestor do Operário. O atleta jogou em 2008 pelo Fantasma e no ano passado defendeu o Francisco Beltrão também na Divisão de Acesso.

Por Alexandre Costa (JMNews – 21/02/2010)

Os comentários estão encerrados.