Mesma vontade de vencer é colocada como prioridade pela comissão técnica e por atletas para o desafio de hoje no Emílio Gomes

A meta do Operário no jogo de hoje contra o Iraty é repetir o desempenho dos primeiros minutos que apresentou na partida suspensa contra o Cascavel. Para os jogadores, o segredo para ter condições de buscar um bom resultado fora de casa é ter a mesma pegada e a mesma vontade. O jogo acontece no Estádio Emílio Gomes, em Irati, a partir das 15 horas.

Para o atacante Clênio, o time está bem focado e concentrado em seus objetivos. “Nós fizermos uma marcação sob pressão, mas fomos prejudicados pelo tempo contra o Cascavel. Agora é ter a mesma pegada contra o Iraty. Os últimos três jogos nos ajudaram a dar uma cara para o time, que está mais confiante”, diz.

Já o meia Serginho Paulista reforça que o time precisa ter a mesma forma de jogar, mas também ir com mais cautela por atuar na casa do adversário. “Temos de saber a hora certa de jogar, mas é importante que a gente consiga anular o ponto forte deles que é a bola parada. O importante é que estamos em uma fase crescente e que isso nos ajuda bastante agora na reta final”, analisa.

Com relação ao adversário o técnico Caçapa também reforçou a necessidade de atenção com as bolas paradas e de ficar em cima dos atletas de maior qualidade, como o Ceará do Iraty. “O nosso time se encaixou bem e não temos que ter medo. O time vem bem no campeonato e temos condições de garantir um bom resultado”.

Sobre a ausência de Ceará, Clênio destaca que o time sente a ausência do jogador, mas também tem peças para a reposição. “Eu e o Baiano, juntamente com o Catarinense, já temos um bom entrosamento, mas é importante que a bola chegue para que crie as chances de marcar”, finaliza.

e-Mais
> Na parte tática, o técnico Caçapa não deve promover mudanças significativas na equipe. Apesar de ter realizado os treinos com três zagueiros – com João Renato no lugar de Ceará – envolvido na polêmica do terceiro amarelo que recebeu no jogo contra Cascavel – a única mudança na equipe deve ser a entrada de Marcelinho. Dessa forma o time mantém as mesmas características – com o esquema 4-4-2 – que ajudou na garantida das vitórias nos últimos confrontos. “Eu não gostei do treinamento com três zagueiros e acho que não é hora de mudar o que vem dando certo”, disse o treinador Caçapa.

Assim, o time que entra em campo será formado por Filipe; Leonardo e Rodrigo De Lazzari; Lisa e Gilson; Dario, Serginho Paulista, Marcelinho e Serginho Catarinense; Baiano e Clênio. O atacante Rafael Leandro que cumpriu suspensão fica à disposição no banco de reservas.

Por Alexandre Costa (JMNews – 28/03/2010).

Os comentários estão encerrados.