Técnico Caçapa não quer dar espaço ao atlético-pr para tentar surpreender mais uma vez na Arena da Baixada

O Operário entra em campo hoje contra o Atlético Paranaense com o retrospecto favorável de ser o único time até agora neste ano a voltar com os três pontos da Arena da Baixada – ganhou por 2 a 1 de virada na segunda rodada da primeira fase. E até por isso que o Fantasma encara o Furacão a partir das 21h45, com transmissão em TV aberta, precavido e apostando em uma forte marcação para tentar surpreender mais uma vez.

E para isso, o técnico Caçapa não vai mudar o esquema de jogo para fechar mais os espaços para os donos da casa. Ele aposta no 4-4-2, mas com uma pegada e uma força de vontade muito grande de seus comandados. “Temos de jogar de igual para igual, mas com uma marcação forte porque eles têm jogadores de muita qualidade individual. Estamos tranqüilos para o jogo, que sabemos que será difícil. Mas até mesmo pelo resultado da primeira fase sabemos que não é impossível”, analisa o treinador.

Para o desafio de hoje, o grupo terá dois desfalques. Um deles é o zagueiro Leonardo, que sentiu uma lesão e apesar de ter treinado fica de fora do confronto. O zagueiro João Renato, que já atuou contra o Corinthians Paranaense, segue entre os titulares. O problema maior fica mesmo no gol. Com Filipe fora dos gramados por conta de uma cirurgia que fará no joelho, Osmar assume a titularidade, mas fica sem um companheiro de posição no banco de reservas. O jovem Luciano ‘Vana’ que foi contratado por empréstimo de três meses não terá condições de encarar o Atlético por conta de uma cláusula no contrato que o impede de jogar contra o Furacão.

Experiente, o goleiro Osmar diz não sentir a pressão por voltar a ser titular e nem mesmo por encarar o Atlético Paranaense. “Já joguei muitas vezes contra o Atlético aqui em Ponta Grossa e lá também. Estou trabalhando forte e sei que o atleta que não está jogando tem de estar ainda melhor preparado quando o time precisar. Desde 1994 estou aqui e por isso sou um torcedor do Operário. Assim, fico muito feliz de ter a confiança e poder ajudar o clube dentro de campo”, diz o agora número 1 do Fantasma.

Julgamento na capital absolve maioria da comissão técnica
O Operário levou a melhor no julgamento dos envolvidos na confusão durante a partida contra o Serrano, no dia 14 de março em Ponta Grossa, e que teve como personagem central o quarto árbitro Sandro Schmidt.
Na noite de segunda-feira foram julgados o atacante Rafael Leandro e os integrantes da comissão técnica. Por unanimidade, foram absolvidos o então preparador físico do Operário, Richard Malka, o técnico Caçapa, o gerente de Futebol, Marcelo Sfeir e o próprio clube, que era acusado de ter deixado de tomar providências “capazes de prevenir e reprimir desordens em sua praça de desporto”, conforme prevê o artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
Já o atacante Rafael Leandro, enquadrado no artigo 254, por prática de agressão física durante a partida, pegou pena mínima (já cumprida contra o Nacional em Rolândia) e foi condenado a cumprir uma partida de suspensão. O massagista Jefferson Lourenço da Silva também foi suspenso por uma partida, além de ter sido condenado a pagar multa de R$ 100. O supervisor Tico pegou suspensão por 15 dias, além de pagamento de multa de R$ 100.

e-Mais
Para o jogo de hoje, o técnico Caçapa deve começar o jogo com Osmar; Lisa na direita e Gilson pela lateral esquerda; Rodrigo De Lazzari e João Renato fecham a zaga. No meio estão mantidos Dario, Serginho Paulista, Serginho Catarinense e Ceará; enquanto que no ataque jogarão mais uma vez Baiano e Clênio. Do outro lado, a boa notícia que o artilheiro Bruno Mineiro segue em recuperação no departamento médico e pode desfalcar o Furacão.

Por Alexandre Costa (JMNews – 07/04/2010).

Os comentários estão encerrados.