Carlos Roberto Iurk, pela reeleição, e Marcos Zampieri, como oposição, aparecem como candidatos à presidência do clube

A eleição no Operário está marcada para o dia 11 de dezembro e poucos dias antes do pleito as discussões seguem intensas nos bastidores as negociações. A meta é garantir o comando do clube ponta-grossense pelos próximos dois anos e poder comandar a festa do Centenário em 2011 com a meta ambiciosa, de ter o Fantasma em destaque no cenário estadual e nacional com a participação em competições importantes até mesmo como a Copa do Brasil e a Série C do Campeonato Brasileiro. Por enquanto são dois nomes colocados para a aprovação popular: Carlos Roberto Iurk e Marcos Zampieri.

Foto: O nosso mais importante desafio será o de buscar algo maior no ano do centenário e pensamos sim em uma Série C Carlos Roberto Iurk

O nosso mais importante desafio será o de buscar algo maior no ano do centenário e pensamos sim em uma Série C Carlos Roberto Iurk

Com a aposta nos resultados dentro de campo e com a reestruturação da parte social – principalmente com o pagamento de dívidas antigas –, Iurk, o candidato à reeleição, ressalta que o trabalho feito nos últimos anos o credencia a permanecer no cargo. “Tivemos o dever de casa feito e alcançamos objetivos até que rapidamente, mais até do que esperávamos. Temos o centenário e acredito que a gente merece fazer parte dessa história. O nosso mais importante desafio será o de buscar algo maior no ano do centenário e pensamos sim em uma Série C”, diz o presidente, ao ressaltar que entre as propostas também está a realização de obras de reforma no estádio e na parte social.

Já Zampieri vem com um projeto que busca a chamada renovação dentro do clube. “O objetivo da minha candidatura é que sempre atuamos de forma indireta e a atual diretoria já está bastante tempo no clube. Chegou a hora da renovação, porque o Operário precisa de um crescimento maior no cenário estadual e nacional. O nosso estádio está obsoleto e temos outros problemas para resolver, como os banheiros e as cabines de imprensa. Precisamos vender melhor essa marca, a marca de um time centenário e que pode ser comparado a grandes clubes de massa como Flamengo e Corinthians e ter como exemplo o Atlético Paranaense que hoje é uma das principais forças do país”, completa ao destacar a necessidade da união entre parte social e o futebol profissional em seu projeto.

Foto: Precisamos vender melhor esta marca, a marca de um time centenário e que pode ser comparado a grandes clubes de massa. Marcos Zampieri

Precisamos vender melhor esta marca, a marca de um time centenário e que pode ser comparado a grandes clubes de massa. Marcos Zampieri

NEGOCIAÇÃO
As negociações acontecem a todo vapor para a composição das chapas e nem mesmo a união entre os dois candidatos foi descartada. Isso pelo menos nos boatos entre sócios e pessoas ligadas aos dois concorrentes ao cargo de presidente do Operário Ferroviário.

Por Alexandre Costa (JMNews – 21/11/2010).

Os comentários estão encerrados.