Mesmo classificado para a próxima fase do Brasileiro, operário precisa de pontos para ter vantagem nas quartas de final

Joinville e Operário jogam hoje em Santa Catarina, na Arena Joinville, a partir das 16 horas, já classificados para as quartas de final do Campeonato Brasileiro da Série D. Mas nem por isso o clima é de amistoso entre as duas equipes. A meta é somar pontos nos dois duelos da terceira fase e levar as vantagens para os confrontos decisivos que valem vaga na Série C, a 3ª Divisão do Nacional na temporada 2011.

Foto: Baiano quer marcar seu gol após o retorno ao Operário

Baiano quer marcar seu gol após o retorno ao Operário

E por já conhecer o rival – os dois times se enfrentaram na 1ª fase com uma vitória para cada lado – que o treinador Pedro Caçapa aposta na força do grupo que engrenou na competição na segunda fase, com a chegada de reforços e uma sequência de resultados positivos que garantiram aos ponta-grossenses hoje a terceira melhor campanha entre os classificados.

“Temos que aproveitar o nosso bom momento e manter o clima de confiança no grupo, um clima de animação que vem desde o início do campeonato. Para nós é sim mais um jogo decisivo e temos que buscar sempre a vitória. Sabemos da nossa responsabilidade e não há excesso de confiança não. O que tem é humildade e muito trabalho”, analisa o goleiro Ivan, um dos atletas responsáveis por ajudar o Operário a ter uma das melhores defesas da competição com apenas cinco gols sofridos.

Já o atacante Baiano também destaca a importância do confronto e a animação do time para essa reta final do Brasileiro. “Temos que aproveitar sim esse bom momento e sempre buscar as vitórias. Mas vamos em busca do resultado para que possamos ter mais tranquilidade no jogo da volta aqui em Ponta Grossa. A meta é vencer e porque não voltar a marcar também para ajudar os companheiros”, finaliza.

Duelo nas alturas
Operário leva vantagem na parte física
No duelo das estatísticas dos jogadores, o Operário já entra em vantagem, pelo menos no quesito altura. Com 1,80m de média entre os jogadores titulares, o Fantasma vai encarar um Joinville com mais ‘baixinhos’ em campo. Com algumas alterações na escalação, os catarinenses ficam com uma média de 1,76m.

Se do lado dos donos da casa, os jogadores Luís André (1,72 m), Marcelinho (1,66 m) e Pantico (1,62 m) abaixam a média de altura, no Operário o trio de zagueiros reforça que tamanho também é documento no duelo da tarde de hoje. Fabiano (1,79m), Rodrigo De Lazzari (1,89m), Leonardo (1,92m), o mais alto do time, deixam o Fantasma em vantagem, pelo menos antes da bola rolar.

Tudo amarelo
Operário tem quase um time de ‘pendurados’
Um dos problemas do Operário neste momento é o grande número de jogadores que tem dois amarelos e estão pendurados. Em caso de novo cartão ficam suspensos por uma partida e desfalcam o Fantasma no jogo de volta contra o Joinville ou até mesmo podem não atuar no primeiro duelo das quartas de final.

Na lista do Operário, aparecem com dois amarelos o goleiro Ivan, Cassiano (lateral direito), Rogerinho e Péricles (na lateral esquerda), os volantes Dario e Cambará, além do trio de atacantes Edenílson, Tardeli e Léo Gazola. Já os catarinenses têm apenas tem três pendurados, que são os jogadores Souza, Marcelinho e Eduardo.

escalação
Joinville vem com mudanças para jogo de hoje
Segundo as informações repassadas pela imprensa de Joinville, o time que entra em campo não é o mesmo que veio, por exemplo, jogar em Ponta Grossa contra o Operário

O time catarinense será formado por Fabiano; Rafael Tesser; Fernando; Souza e Eduardo; Carlinhos Santos, Luís André, Marcelinho e Ricardinho (ou Edinho ou Neném); Éder e Pantico.

No desafio vencido por 1 a 0 pelo Fantasma no Estádio Germano Krüger jogaram Pantico e Marcelo Silva no ataque. Pantico está recuperado de lesão e vai para o jogo. Já Éder, que fez dois contra o Iraty, também aparece como titular. Agora, para o duelo de hoje, Marcelo Silva está fora e Ricardinho ainda segue com dúvida.

Por Alexandre Costa (JMNews – 26/09/2010).

Os comentários estão encerrados.