Partida contra o Cascavel foi paralisada aos 30 minutos e 56 segundos da etapa inicial e recomeça com o placar de 1 a 1

A forte chuva na noite de ontem em Ponta Grossa não deixou a bola rolar para o confronto entre Operário Ferroviário e Cascavel, na abertura da segunda fase do Campeonato Paranaense de Futebol. A partida que foi suspensa com o placar de 1 a 1 deve ser marcada para a próxima quarta-feira, quando não haverá rodada do Estadual. No entanto, a decisão caberá à Federação Paranaense de Futebol que ainda vai se pronunciar oficialmente sobre o caso. A continuidade do jogo nesta quinta-feira está descartada, já que não haveria as 72 horas necessárias entre as duas partidas do Cascavel, que no sábado vai encarar o Atlético Paranaense na Arena.

Foi aos 30 minutos, que o árbitro Antônio Denival de Morais chamou os capitães dos dois times e resolveu paralisar a partida. A medida de bom senso foi adotada porque o gramado ficou alagado, sem condição nenhuma dos atletas seguirem com a partida. Com problemas na drenagem, o novo campo do estádio Germano Krüger, verdadeiras piscinas se formaram. Inicialmente foi dado um prazo de 30 minutos para que o tempo ajudasse. No entanto, a chuva não parou. Grande parte dos torcedores e foi embora antes da decisão do árbitro.

Com a bola rolando, o Operário começou pressionando o adversário. Com o apoio da torcida que esteve em bom número no Germano Krüger, a equipe ponta-grossense foi para cima do Cascavel em busca do resultado. Baiano perdeu algumas chances, mas foi com o zagueiro Leonardo que o time da casa abriu o placar. Após cobrança de escanteio, o jogador do Fantasma subiu sozinho e marcou o gol de cabeça.

Logo na sequência, o alvinegro perdeu a chance de ampliar com Lisa. Ele recebeu a bola na entrada da grande área e ao invés de chutar tentou o cruzamento. No contra-ataque, o Cascavel conseguiu o escanteio que resultou no gol de empate. O jogador Mineiro mandou para o fundo das redes após a zaga afastar mal a bola. O jogador Ceará, que levou o terceiro amarelo não poderá encarar o Iraty, no domingo.

Agora para a continuidade da partida, os torcedores devem guardar os canhotos. Quem não tiver o comprovante, segundo inicialmente disse o grupo gestor, deverá pagar um novo ingresso.

Gestor vai pedir providências
Segundo informou ontem o gestor Franco Menezes, logo após a decisão do árbitro em suspender a partida, o Operário vai pedir providências junto à empresa responsável pelas obras de troca do gramado do Estádio Germano Krüger, a GrassTechno. “Nós não chegamos a pagar totalmente o serviço porque verificamos a existência de alguns problemas técnicos. Logicamente que choveu muito, mas se fosse um serviço bem realizado não poderia haver poças de água no meio de campo como aconteceu. Amanhã [hoje] vamos nos reunir para decidir quais providências serão tomadas”, disparou.

Por Alexandre Costa (JMNews – 25/03/2010).

Os comentários estão encerrados.