Perto da zona de rebaixamento e com protestos da torcida, Operário joga hoje no Eco Estádio

De volta ao Eco Estádio, o Operário reencontra hoje o estádio que abrigou seu retorno à elite do futebol paranaense em uma situação ainda pior do que a apresentava na época. Na véspera de sua estreia na primeira divisão do Paranaense 2010, quinze anos após amargurar fracassos na Divisão de Acesso?o time ponta-grossense tinha sua primeira partida na competição sob desconfiança.

A equipe perdera o direito de atuar em seu estádio, vetado pela Federação Paranaense de Futebol, e se viu obrigado a mandar a partida contra o Cascavel no estádio em Curitiba, fato que gerou inúmeros protestos por parte da torcida.

Hoje, às 15h30, o Operário retorna ao Eco Estádio para encarar o Corinthians Paranaense pela antepenúltima rodada do Estadual, sob clima ainda mais tenso.

A equipe alvinegra vem de derrota, a quinta na competição, para o Paranavaí no último domingo, fato que desencadeou uma crise no clube. Norberto Lemos deixou o comando do elenco e o cargo foi assumido pelo auxiliar Caçapa. As torcidas organizadas passaram a cobrar ainda mais, no treino de quinta-feira uma faixa cobrava mais empenho e o fim das “baladas” por parte dos jogadores, e a equipe flerta com a zona de rebaixamento. Uma derrota hoje deve colocar a equipe entre as quatro piores da competição.

Caçapa admite a má fase, e fala abertamente que a meta inicial é livrar a equipe do descenso. Para cumprir o objetivo, apela para o discurso motivador e a manutenção de boa parte dos titulares que vinha sendo escalados por Lemos. “Os jogadores sabem que precisam de um bom resultado. Se existe pressão lá (no Corinthians Paranaense, após a equipe ser goleada por 5 a 0 pelo Iraty), aqui é pior, a pressão é ainda maior, por ter uma torcida muito maior e ser um time de tradição, que tem a obrigação de ficar na primeira divisão”, analisa Caçapa.

Para a partida de hoje, o técnico fará poucas mudanças com relação à equipe que perdeu para o Paranavaí. As principais novidades são a estreia de Rafael Leandro, no ataque, ao lado de Baiano; além de Ceará. O jovem meia ganhou a preferência de Caçapa, e ocupa a vaga que até então vinha sendo de Marcelinho. O meio de campo será complementado pelos volantes Dário, Serginho Paulista e Serginho Catarinense.

Na defesa, Filipe segue como titular no gol, e Leonardo fará dupla de zaga com Delazzari, deixando Flamarion no banco de reservas. Nas alas, Lisa retorna, e Gilson segue entre os titulares.

Por Jeferson Augusto (DCMais: 06/03/2010)

Os comentários estão encerrados.