Após ser paralisado, confronto entre Operário e Cascavel é cercado de dúvidas sobre cartões e ingressos para continuação do jogo, que será na próxima quarta-feira

O regulamento do Campeonato Paranaense já causou problemas com a presença do ?supermando? (questionado na justiça por duas vezes, mas mantido pela mesma, para desgosto dos participantes), agora, com a partida entre Operário e Cascavel, remarcada para a próxima quarta-feira, dia 17, às 19h30, surgem outros itens dúbios nas regras estabelecidas para a competição estadual.

A primeira delas diz respeito aos cartões amarelos distribuídos no duelo do confronto interrompido. De acordo com o Regulamento Geral das Competições da Federação Paranaense, os atletas que receberam o terceiro cartão amarelo nos 30 minutos da última quarta-feira, não poderiam jogar a continuidade do confronto, na próxima semana. ?Se a partida já havia iniciado, só podem participar da nova partida, os atletas que, no momento da suspensão estavam participando efetivamente da partida, exceto aqueles punidos pelo árbitro com cartão vermelho e ou amarelo desde que este tenha sido o terceiro do atleta na competição?, explica o inciso 1º do artigo 15 do Regulamento.

Com isso, o meia Ceará, que recebeu amarelo por volta dos 25 minutos do jogo de quarta, não poderia atuar nos minutos complementares do confronto, já que seria o terceiro cartão do atleta na competição.

Outra dúvida é com relação aos ingressos para a continuação da partida. A diretoria do clube, minutos após a suspensão do confronto, pediu para os torcedores guardarem o canhoto do ingresso, para que ele seja válido na próxima quarta-feira. Entretanto, muitos torcedores alegam que o canhoto do ingresso teria se desintegrado, por causa da chuva.

O artigo 23 do regulamento do Paranaense proíbe a realização de partidas com portões abertos, ?exceto em casos expressamente autorizados pela FPF ou por determinação da Justiça Desportiva?, diz o texto. Entretanto, o Regulamento Geral de Competições da CBF faz menção à não cobrança de ingressos em casos de partidas interrompidas. ?A DCO (Diretriz de Competições da CBF) decidirá se a complementação da partida, quando for o caso, será realizada com os portões do estádio abertos ou fechados?, diz o inciso primeiro do artigo 46 do texto.

A diretoria do Operário afirma que está consultando seu departamento jurídico para saber quais serão os procedimentos para os 60 minutos restantes de partida.

Com isso, a estreia ?completa? do Operário no octogonal final do Estadual será no domingo, fora de casa. A equipe encara o Iraty, no Emílio Gomes. Na primeira fase as duas equipes se enfrentaram no mesmo local, com vitória dos donos da casa por 3 a 1.

Por Jeferson Augusto (DCMais – 26/03/2010).

Os comentários estão encerrados.