A vinda de reforços para o Operário para a segunda fase da Série D do Campeonato Brasileiro ainda segue sendo negociada, asseguram os dirigentes alvinegros. De acordo com Dorli Michels, o pacote de jogadores vindos dos dois times que subiram da Divisão de Acesso estadual dependem de acertos com estes mesmos clubes.

“Mantivemos contato telefônico, mas depende do acerto feito entre eles (os reforços) e os seus times. Às vezes o clube renova e pretende ficar com o jogador até o fim do ano. A gente depende da liberação dos clubes com os quais eles estão vinculados”, justifica Dorli.

O pacote de reforços viria da Divisão de Acesso do Campeonato Paranaense, recém-terminada. Do Arapongas, a diretoria negocia com pelo menos dois atletas: o meia Grilo e o atacante Baiano, o mesmo que defendeu o alvinegro no Estadual deste ano e na Divisão de Acesso no ano passado. Já do Roma, podem vir dois nomes: o lateral-esquerdo Rogerinho e o meia Safira.

Grilo e Safira concorrem para uma mesma posição, a de meia armador e para qual o elenco não possui um especialista. A vinda de Safira, que várias vezes foi sondado e procurado pelos dirigentes alvinegro, depende da negociação com o Corinthians-PR, clube com quem o meia mantém vínculo, e não de valores de salários, assegura Dorli.

O Operário volta a jogar no dia 5, no jogo de ida do mata-mata contra o Metropolitano, no Germano Krüger, e a volta ocorre no dia 12, em Blumenau.

Por Jeferson Augusto (DCMais – 25/08/2010).

Os comentários estão encerrados.