O Operário até chegou a indicar que poderia repetir o feito de vencer o Atlético na Arena, mas após dois pênaltis e uma expulsão, acabou saindo derrotado por 3 a 2 na noite desta quarta-feira. Baiano e Clênio chegaram a por o alvinegro na frente do placar, por duas vezes, mas o time da casa conseguiu ser superior e assumiu ? ainda que momentaneamente, já que o Coritiba encara o Iraty na quinta-feira ? a liderança do Campeonato Paranaense.

A equipe ponta-grossense entrou no gramado da Arena tentando repetir a façanha obtida na primeira fase, quando, ainda na segunda rodada, bateu, de virada, o rubro-negro por 2 a 1. Para conseguir mais um feito no estádio que abrigará partidas da Copa do Mundo de 2014, o técnico Caçapa apostou em uma equipe postada mais defensivamente, embora a escalação fosse a mesma utilizada no empate com o Corinthians-PR, no último domingo.

E nos primeiros cinco primeiros minutos, mais uma vez, o Operário surpreendeu os donos da casa. Aos seis minutos, foi marcado pênalti para o alvinegro, que Baiano converteu e abriu o placar para os visitantes.

Após o gol sofrido, o Atlético intensificou a pressão sobre o time de Ponta Grossa, que soube se defender das investidas dos anfitriões. Nas raríssimas vezes que se arriscava além de seu próprio campo, o Operário tentava encaixar algum contra-ataque, sobretudo com Baiano e Clênio. Apesar da boa postura defensiva, o alvinegro acabou sofrendo o gol de empate. João Renato cometeu pênalti, aos 48 minutos, que Alan Bahia não desperdiçou.

A etapa final começou da mesma maneira que o primeiro tempo: com o Atlético pressionando, mas sofrendo gol logo nos primeiros minutos. Clênio, aproveitando uma sobra na pequena área marcou para os visitantes. E assim como na primeira parte, a igualdade no placar veio de pênalti. Gilson tentou impedir o gol do Atlético tirando a bola em cima da linha com a mão. Além da penalidade, o Operário ainda teve seu lateral-esquerdo expulso. Na cobrança, Alan Bahia, com a sua famosa ‘paradinha’ (evitada no primeiro tempo), marcou o segundo.

Com um jogador a menos, coube ao time vistante se segurar na defesa. Porém, não demorou para a virada acontecer. Antes dos 20 minutos, Patrick marcava o terceiro para o Atlético e esfriava qualquer ímpeto do Operário.

Com desvantagem numérica e no placar, o time ponta-grossense teve raros lampejos no ataque, e a troca na dupla de ataque ? saíram Clênio e Baiano para as entradas de Dyego Souza e Rafael Leandro ? pouco alteraram o cenário.

Sem forças para buscar uma reação no final, a equipe de Vila Oficinas acabou conhecendo a sua segunda derrota no octogonal decisivo do Paranaense e agora terá de buscar pontos fora de casa para retornar à zona de classificação para a Série D do Campeonato Brasileiro. O Operário segue jogando em Curitiba na próxima rodada. No domingo o alvinegro encara o Coritiba, no Couto Pereira.

Por Jeferson Augusto (DCMais – 08/04/2010).

Os comentários estão encerrados.