Acordo com o Corinthians-PR pode tornar viável participação do Operário na Série D do Campeonato Brasileiro que começa em julho; definição deve acontecer esta semana

A possível saída para o Operário disputar a Série D pode estar em um vizinho bem conhecido. A equipe ponta-grossense estaria negociando uma parceria com o Corinthians-PR na qual seriam utilizados alguns atletas da equipe da capital paranaense, que não terá calendário no segundo semestre.

O acordo faria com que jogadores como o goleiro Colombo e o meia William viessem a serem emprestados para o time ponta-grossense para a disputa do campeonato nacional, que acontece a partir do dia 18 de julho.

O presidente do Operário, Carlos Roberto Iurk, que deve se reunir hoje com Franco Menezes e Dorli Michels para debater o planejamento do clube para o segundo semestre ? incluindo a participação ou não na Série D do Campeonato Brasileiro ? afirma que é preciso considerar qualquer tipo de parceria ou ajuda para a disputa do campeonato nacional. “Não dá para afirmar categoricamente quais serão os passos a partir de agora. Vamos nos reunir hoje e discutir tudo o que tem de ser discutido. E é claro que tem de ser consideradas as possibilidades para o futuro”, afirma o mandatário, que já adiantou que, independente da decisão dos gestores do clube, pretende garantir o time ponta-grossense na Série D nacional.

“Temos que pensar um outro caminho, se for o caso. Mas primeiro é preciso sentarmos e conversarmos e ver o que é melhor para o Operário”, pondera Iurk.

Os dirigentes do clube alvinegro afirmam que a meta é jogar a Série D, porém, desde que exista um planejamento e apoio necessário por parte de patrocinadores e até mesmo da Federação Paranaense no auxílio dos gastos que o torneio nacional exige. No Estadual encerrado no último domingo o time alvinegro teve dificuldades em quitar os últimos pagamentos do elenco, e para o segundo semestre a folha de salários seria mais enxuta, devido aos gastos maiores no campeonato brasileiro. A meta dos dirigentes é renovar com parte do elenco que disputou o Paranaense deste ano, em contratos semelhantes ao firmado com o lateral Lisa, que apesar de ter ido ao Atlético-PR, tem vínculo com o clube ponta-grossense até maio do ano que vem.

A presença de um investidor nacional foi alentada por Franco Menezes, lembrando a visibilidade que o clube ponta-grossense teve no Paranaense deste ano e que pode ser ampliada em um eventual campeonato brasileiro.

Por Jeferson Augusto (DCMais – 28/04/2010).

Os comentários estão encerrados.