Foto: EM CASA Baiano afirma ‘estar com saudades’ de ver o Germano Krüger

EM CASA Baiano afirma ‘estar com saudades’ de ver o Germano Krüger

Os dois próximos jogos do Operário são os mais importantes de sua história recente, ou até mesmo de seus quase cem anos. A sequência contra o Madureira vale o acesso para a Série C do Campeonato Brasileiro. Hoje, às 16 horas, o alvinegro joga no Germano Krüger a partida de ida.

Exceção à campanha de 1990, quando foi ao quadrangular final da Série B, o clube ponta-grossense jamais brigou pelo acesso em âmbito nacional.

Mata-mata, as quartas de final fazem redobrar a importância do jogo em casa. Uma vitória em seus domínios são meio caminho para o time ponta-grossense subir para a terceira divisão.

Tarefa não tão fácil diante de uma equipe com bom retrospecto nas fases decisivas da Série D: o Madureira eliminou o Rio Branco empatando o primeiro jogo, fora de casa, e em seguida venceu no Rio; depois, bateu o Uberaba, vencendo em Minas e apenas administrando a volta em casa. “O Madureira fez 3 a 1 fora de casa, no primeiro jogo contra o Uberaba, que era o time com melhor campanha. A gente não pode se atirar, eles têm um time veloz. Temos que ter tranquilidade, saber que tem 90 minutos aqui e outros 90 lá”, pondera Edenílson, que retorna ao time titular na tarde de hoje.

“Vai ser o primeiro round de uma batalha, um jogo grande, contra um time de um grande cenário, que é o Rio de Janeiro. Sabemos da dificuldade, mas temos que ganhar dentro de casa. Agora todos os jogos são decisivos, não tem porque mudar a forma como a gente vem atuando. Futebol não se ganha no desespero”, analisa o técnico Pedro Caçapa.

Para um jogo tão importante, é unanimidade entre elenco e comissão técnica do Operário a presença do torcedor em grande número hoje à tarde. “Já estou com saudades de ver o Germano Krüger lotado. No Acesso, e até mesmo no Paranaense a gente tinha jogo com oito mil pessoas. Esperamos que domingo isso volte a acontecer”, convoca Baiano, um dos poucos remanescentes do elenco alvinegro que estava na campanha da Divisão de Acesso do ano passado. “A gente sabe que o Operário não é aqueles três mil torcedores que têm vindo aqui, mas seis, sete mil que estiveram em outros jogos. Agora é hora da cidade mostrar a força do Operário”, reforça o coro Edenílson, companheiro de ataque de Baiano. “Esse jogo é o jogo da nossa vida. É importantíssima a casa cheia e o apoio da torcida. Um bom resultado hoje nos coloca muito perto da Série C”, analisa o zagueiro Fabiano.

A partida entre Operário e Madureira será às 16 horas, no Germano Krüger. Os ingressos custam R$ 20 para arquibancada e R$ 50 arquibancada coberta. O Operário terá como titulares Ivan; Leonardo, De Lazzari, Fabiano; Cassiano, Diego Zanuto, Cambará, Edson Grilo e Rogerinho; Baiano e Edenílson.

Por Jeferson Augusto (DCMais – 10/10/2010).

Os comentários estão encerrados.