Elenco e comissão técnica do Operário embarcaram na noite de ontem com destino ao Rio de Janeiro. Os mais de 980 quilômetros, percorridos de ônibus, que distanciam Vila Oficinas da capital fluminense, também separam o clube ponta-grossense de um feito histórico.

Além de cravar o acesso em uma competição nacional, fato inédito na história do clube, passar pelo Madureira amanhã significa para o time alvinegro a reversão de um placar adverso e uma reviravolta em um mata-mata dado como praticamente vencido pelos cariocas.

Foto: HISTÓRICO Ícaro reforça o discurso em Vila Oficinas, de que vitória e classificação no Rio é possível

HISTÓRICO Ícaro reforça o discurso em Vila Oficinas, de que vitória e classificação no Rio é possível

O Operário precisa vencer o Madureira amanhã por, pelo menos, 3 a 0, placar alcançado apenas uma vez pelos ponta-grossenses este ano, e derrota nunca registrada em Conselheiro Galvão na Série D de 2010, para avançar para as semifinais, e de quebra, subir para a Série C do ano que vem.

As adversidades acabaram virando item no discurso motivacional adotado por Pedro Caçapa durante a semana. Apoio vindo da torcida, a possibilidade de fazer história no clube, tudo foi lançado pelo treinador antes do embarque para o Rio. “Nessas horas é mais conversar do que trabalhar. Agora é hora de motivar o jogador, conversar. Tivemos um bate-papo longo, e o grupo fechou.

Estão todos cientes de que é possível sim a gente ir lá e conseguir essa classificação e entrar para a história do clube”, pregava Caçapa.

O lema ‘difícil mas não impossível’ se transformou em mantra entre os jogadores. “A gente sabe das dificuldades, mas também sabemos que não é impossível e acredita em uma vitória”, disse o meia Grilo. “A gente vai para lá bem focado e sabe o que tem que fazer. Sabemos que vai ser difícil, mas vamos buscar essa vaga”, reforça o coro o atacante Ícaro, autor dos dois gols na derrota em casa, e que formará o trio ofensivo do Operário, ao lado de Baiano e Edenílson.

“Da mesma forma que eles vieram aqui e venceram por 4 a 2, nós podemos ir lá e meter 3 a 0. No futebol tudo é possível”, complementa Caçapa.

Na tarde de ontem o treinador iria comandar um último treino antes do embarque para o Rio. Entretanto, devido à chuva, acabou sendo cancelado.

A partida em Conselheiro Galvão será amanhã, às 15 horas, com arbitragem de Edílson Ramos da Mata, sendo auxiliado por Lincoln Ribeiro Taques e Paulo César Faria, todos do Mato Grosso.

Por Jeferson Augusto (DCMais – 15/10/2010).

Os comentários estão encerrados.