Atacante, ídolo na Divisão de Acesso mas que viveu má fase esse ano, voltou e treinou ontem em Vila Oficinas; jogador tem a missão de tornar ataque alvinegro mais produtivo

Baiano voltou. Ídolo da conquista mais importante da história recente do Operário, o atacante se apresentou ontem em Vila Oficinas, sem o mesmo status que apresentou em temporadas passadas, mas com a missão de tornar o ataque alvinegro mais produtivo na Série D do Campeonato Brasileiro.

Após uma última passagem apagada no Paranaense com a camisa do Operário, Baiano busca a redenção com a torcida alvinegra, a mesma que o reverenciou no ano passado.

Foto: DE VOLTA Baiano retorna para reforçar o Operário em fase decisiva da Série D nacional

DE VOLTA Baiano retorna para reforçar o Operário em fase decisiva da Série D nacional

Em seu primeiro ano na equipe alvinegra, foi o grande nome da campanha que levou o Operário de volta à elite estadual. O atacante comandou o ataque alvinegro e se tornou ídolo em Vila Oficinas. Tamanha era a reverência da torcida que o presidente do clube, Carlos Roberto Iurk, ameaçou romper a parceria com o Grupo Gestor caso não renovasse com o atacante. Com status de estrela do elenco alvinegro, o atacante acabou sendo ofuscado na Primeira Divisão. Lesões e o desempenho abaixo do esperado ? apenas três gols marcados ? fizeram com que a lua-de-mel com torcida acabasse. O jogador chegou a ser vaiado em algumas partidas, e sua presença no elenco do Operário no segundo semestre foi descartada. O jogador então buscou se reerguer justamente no campeonato onde mais brilhou. Levado por Claudemir Sturion ? que também o havia indicado para o Operário no ano passado ? o jogador oi para o Arapongas disputar a Divisão de Acesso. Na Segundona deste ano Baiano praticamente repetiu o filme do ano passado: foi vice artilheiro com onze gols e um da campanha que levou o Arapongas à elite do futebol paranaense.

Confiando nessa boa fase, Caçapa confia no atacante como trunfo no mata-mata contra o Metropolitano, pela segunda fase da Série D nacional, não poupando elogios ao atacante. “O Baiano é um jogador diferenciado, se espera mais dele. Ele teve esse problema da lesão, mas agora está bem, em boa fase. É um jogador que faz gol, conhece a casa, a torcida”, disse.

Baiano ainda terá a companhia de Grilo, aramador do Arapongas este ano, e que também foi um dos destaques da campanha da equipe do norte. “O Baiano, o Grilo, o Rogerinho, são jogadores com qualidade e que vêm para somar e ajudara gente no campeonato”, completou o treinador.

Caçapa comanda o time do Operário amanhã em um jogo-treino contra o Atlético-PR, no CT do Caju, onde deverá começar a definir os titulares que encaram o Metropolitano, no domingo, no Germano Krüger.

Por Jeferson Augusto (DCMais – 1/09/2010).

Os comentários estão encerrados.